15
Out

Saiba como a Jardinagem e as Hortas Orgânicas podem ajudar nos Sintomas da Depressão

Iniciar uma horta orgânica em casa, não é apenas agregar a sua parte em prol do meio ambiente. O cultivo também pode ser uma eficaz terapia na luta contra o stress e a ansiedade, já que canaliza a sua atenção em algo totalmente possível de ser feito, ajudando a diluir as preocupações e frustrações do dia a dia. Mas, como se trata de uma atividade que permite o contato direto com as plantas, hortaliças ou flores, os benefícios deste hobby podem ir além.

Ter a responsabilidade de cultivar uma horta orgânica em casa é, sem dúvida, um grande estímulo para quem o faz e isso acarreta inúmeros benefícios à saúde física e mental deste indivíduo. O hábito de cultivar pode ajudar a desenvolver outras habilidades, como a concentração e a disciplina, já que uma horta ou jardim demanda cuidados constantes.

Para iniciar um projeto como este, não há muitas regras. O único cuidado é que o ambiente escolhido seja coerente com as espécies que deseja cultivar. Uma coisa é certa, espaço não é desculpa para deixar o projeto de lado, já que para espaços pequenos podem ser utilizadas jardineiras e vasos. Use a criatividade. Também é interessante pesquisar as melhores espécies para o seu caso, considerando a incidência de luz do sol, por exemplo. Informe-se com relação à periodicidade indicada para rega, entre outras informações que podem ser úteis.

“Não é só mexer com a terra, é cuidar de outra vida, e isto tem um valor imenso para o nosso emocional”, afirma Ricardo Monezi, pesquisador do setor de Medicina Comportamental da Unifesp. Depressão e baixa autoestima são alguns exemplos de problemas que podem ser trabalhados com o cultivo, de acordo com ele. “Ver algo brotar da terra, sabendo que fomos responsáveis pela semente, é algo muito gratificante. De certa forma, é uma criação nossa e, portanto, um motivo de orgulho e satisfação”, completa.

Criar algo realmente bonito com as mãos, fazendo um belo jardim ou uma horta cheia de e verduras, é um dos resultados da jardinagem. Mas a atividade também traz benefícios à saúde de quem mexe com a terra.

No meio da correria do mundo moderno, parar por um momento e entrar em contado com a natureza, por intermédio das plantas, permite que as pessoas voltem a um estado primitivo que foi abandonado nas cidades.

Plantar, adubar, regar e colher alivia o estresse do cotidiano, melhora o humor e proporciona alimentos mais saudáveis e frescos à sua disposição, sem uso de produtos sintéticos.

Se ainda está na indecisão de iniciar ou não o projeto, confira algumas das maneiras que a jardinagem pode nos ajudar fisicamente e mentalmente e como trazer esses benefícios pra você e sua família:

Alívio do estresse:

Um recente estudo mostrou que a jardinagem pode ser mais relaxante do que várias outras formas de lazer. Dois grupos de pessoas que estavam estressadas foram separadas nas seguintes atividades: leitura em ambientes fechados ou jardinagem, por 30 minutos. Ao final do estudo, o grupo que ficou no jardim estava com o humor melhor em relação a quem passou o tempo lendo.

Vivemos em uma sociedade em que sempre devemos estar ligados e prestando o máximo de atenção em tudo à nossa volta, seja em celulares ou emails. Mas essa capacidade de vigilância tem limite e pode gerar a fadiga de atenção, que vem acompanhada de mau humor, irritação, estresse e até doenças mais sérias.

A fadiga felizmente é reversível, e uma das maneiras de fazer isso é com a jardinagem, pois é um momento em que não precisamos nos esforçar para prestar atenção: esse processo é praticamente involuntário. Ou seja, trocar seu celular por plantas é uma ótima forma de acabar com o estresse e com a fadiga.

Melhor saúde mental:



A atenção sem esforço da jardinagem pode melhorar a saúde mental e evitar os sintomas da depressão.

Em um estudo realizado na Noruega, pessoas diagnosticadas com depressão, mau humor persistente ou transtorno bipolar passaram seis horas por semana cultivando flores e legumes. Após três meses, a melhora em todos os participantes era visível e o bom humor continuou mesmo três meses depois que o programa de jardinagem acabou.

Os especialistas sugerem que a jardinagem tenha força suficiente para fazer com que as pessoas encontrem saídas para as turbulências. Mas alguns cientistas são mais otimistas e afirmam que hábitos como a jardinagem pode acabar com a depressão.

Camundongos foram injetados com bactérias inofensivas comumente encontradas no solo, e foi descoberto que elas aumentam a liberação de serotonina no organismo pelas partes do cérebro que controlam a função cognitiva e o humor – assim como as drogas antidepressivas fazem.

Ok, fazer sujeira com a terra pode não fazer o mesmo efeito que tomar Prozac, mas especialistas sugerem que a falta das velhas companheiras bactérias em nosso ambiente tem alterado nosso sistema imunológico. Encontrá-las novamente em contato com a terra pode reverter o quadro e diminuir problemas psicológicos e imunológicos.

Exercício:

Mexer com plantas não pode ser comparado com puxar ferro, e ao menos que você esteja transportando carrinhos de mão cheios de terra todos os dias, provavelmente a jardinagem não vai fazer muito por seu condicionamento cardiovascular. Mas cavar, plantar, capinar e repetir outras tarefas que requerem força e alongamento é uma excelente forma de exercício de baixo impacto.

Por isso, a jardinagem é uma atividade que pode ser feita por idosos, crianças, pessoas com deficiência e até por quem sofre de dores crônicas. Além disso, a jardinagem permite que você tenha contato com ar puro e sol, o que faz com que seu sangue se movimente melhor.

Nutrição:

O alimento que você mesmo planta é o mais fresco que você pode comer. E é ainda mais delicioso comer algo que você mesmo cultivou. Pensando nisso, por que não fazer uma horta cheia de frutas e vegetais?

Esse também é um bom incentivo para as crianças comerem mais verduras e menos alimentos artificiais. Estudos de programas de jardinagem em escolas sugerem que as crianças que mexem com jardins são mais propensos a comer frutas e legumes. E elas são muito mais aventureiras na hora de experimentar novos alimentos. Muitas comem alimentos verdes com sabor forte, como rúcula, sem medo.

Tenho certeza que após tantos benefícios e argumentos você iniciará o seu projeto hoje mesmo, dando início a uma vida mais saudável, alegre e com novo sentido. Permita com que a natureza lhe ajude a não contrair doenças como a depressão. Mas, se você já contraiu, dê o primeiro passo, de muitos, rumo à sua melhora. Nós estamos com você!

Professor Milton Padovan