29
Jan

Queimadas e algumas consequências ao solo e ao meio ambiente

O Brasil é o país com maior quantidade de florestas, com rica biodiversidade, mas as queimadas ameaçam a fauna e a flora. Mais de 8 mil focos de incêndios e queimadas foram registrados desde o início do ano de 2018. Deste total, pouco mais da metade, cerca de 51%, ocorreu na Floresta Amazônica, segundo informações do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

Há agricultores que acreditam que queimadas podem ser usadas para limpeza de áreas para cultivos, limpeza de pastos, entre outras. Mas, afinal, as queimadas trazem benefícios ao solo? Quais as consciências dessa prática? Confira abaixo algumas perguntas e respostas que preparei sobre este assunto.

As queimadas prejudicam ou ajudam o solo?

 

Com certeza prejudicam. As queimadas podem causar danos ao solo e aos demais componentes do ambiente. Isso porque as queimadas destroem a maior parte dos materiais orgânicos que seriam decompostos e formariam matéria orgânica do solo. Também afeta negativamente a microfauna e microflora do solo, que são essenciais para a sua qualidade e, consequentemente, para os cultivos.

Quais as consequências das queimadas?

 

-Eliminação de boa parte de nutrientes fundamentais a qualquer espécie vegetal, como o potássio, nitrogênio e o enxofre;

-Mata microrganismos que auxiliam no desenvolvimento das plantas;

-Reduz a umidade do solo, contribui à sua compactação, favorecendo processos erosivos e outras formas de degradação do solo;

– Aumento da liberação de dióxido de carbono, uma das principais causas do aquecimento global;

-Poluição de nascentes, águas subterrâneas e rios por meio das cinzas;

-Destruição de habitats naturais.

É verdade que a irrigação pode ajudar?

 

Como forma preventiva, sim. O produtor que utiliza irrigação, indiretamente, ajuda combater as queimadas, já que deixa o solo mais úmido, mantendo as plantas melhor nutridas e mais resistentes.

 Mas, se o solo já foi degradado, é possível recuperar?

Sim, com certeza. Mas para isso, é necessário paciência e persistência. A recuperação dessas áreas tem por objetivo oferecer ao meio ambiente, condições para que ele se recupere da degradação sofrida. Os métodos para isso variam conforme a natureza da degradação.

Professor Milton