9
Jul

IMPLANTAÇÃO DE COMPLEXOS SISTEMAS AGROFLORESTAIS NO NOROESTE DO VIETNÃ

Gostaria de destacar uma experiência que envolve a implantação e condução de sistemas agroflorestais complexos no Noroeste do Vietnã.

Você pode questionar, porque relatar sobre esta região distinta?

Pois bem!! Devido às paisagens que possuem características relacionadas às culturas e tradições dos povos do noroeste do Vietnã, onde a produção de alimentos é obtida, predominantemente, em sistemas de produção complexos. A região é montanhosa, as chuvas são variadas, a cobertura vegetal é diversificada, mas possuem ambientais degradados devido às práticas inadequadas de manejo do solo e dos cultivos.

Nessa região possuem cerca de 30 grupos étnicos diferentes, com suas próprias línguas, culturas, maneiras de fazer as coisas, experiências e conhecimentos que são passadas de geração a geração, principalmente sobre as espécies e as funções das árvores nos ambientes agrícolas.

Com base na complexidade do ambiente, não seria interessante realizar uma abordagem de “tamanho único”,visando adotar a melhor forma de utilizar as árvores para melhorar os meios de subsistência dos agricultores e dos serviços ecossistêmicos.

Os agricultores da região já plantaram árvores em suas propriedades por uma série de razões, tais como: fronteiras agrícolas ou divisão das propriedades, para construção de casas e outros usos nas propriedades, geração de renda, controle de erosão e para evitar declínios na fertilidade do solo.

No entanto, não eram comuns sistemas que envolviam uma grande diversidade de árvores para diferentes fins, integrados com culturas anuais e outros sistemas.

Assim, a importância de incentivar os agricultores a adotarem agroflorestais complexas, é algo que o governo do Vietnã entendeu como importante e começou a apoiar.

Nesse processo, há cinco princípios que norteiam um sistema agroflorestal complexo para a região, tais como:

  • Deve haver a mínima perturbação do solo, e adotar plantio direto;
  • Manter a contínua cobertura de solo;
  • Deve ser incluída uma diversidade de espécies com diferentes estratos arbustivos e arbóreos;
  • A ciclagem de nutrientes deve ser integrada no sistema, juntamente com a gestão de pragas;
  • Deve haver uma integração criteriosa das árvores.

Para aplicar estes princípios nas condições únicas do Noroeste do Vietnã, desenvolveu-se o Projeto de Agroflorestação com o objetivo de contribuir para os meios de subsistência dos pequenos agricultores na região noroeste do país pelo Centro Australiano para Pesquisa Agrícola Internacional e implementado pelo Centro Mundial Agroflorestal.

O primeiro passo importante foi a realização de ampla discussão com os agricultores, envolvendoo Instituto de Ciências Florestais do Vietnã, Instituto de Ciências da Agricultura e Florestas do Norte Vietnã, Centro de Produção e Ciências Florestais do Noroeste e Universidade TayBac.

Os tópicos incluíam mais do que apenas a aptidão biológica de uma determinada cultura, mas também os aspectos econômicos e socioculturais associados, tais como:

  • Oportunidades de emprego, desenvolvimento do turismo e benefícios à saúde da população local;
  • O efeito na qualidade da água e aumento da sua quantidade; aumento da capacidade de sequestro de carbono e apoio ao aumento da biodiversidade;
  • Adaptação às mudanças climáticas, as quais se previam prováveis impactos em toda a bacia hidrográfica da região.

No entanto, para optar pelas agroflorestas complexas, também depende da facilidade do manejo do sistema e da disponibilidade de materiais de plantio.

Com o resultado das discussões optou-se por sistemas agroflorestais para diferentes partes do Noroeste, destacando-se algumas opções de espécies para implantação de um sistema que consistia na sua composição de árvores para madeira, como a Canarium nigrum (erva-moura); Diospyro skaki L. (caqui) e Coffea arabica L. (cafeeiro); Phaseolusvulgaris L. (feijões) e forragens para cobertura do solo, entre muitas outras espécies vegetais.

Depois da escolha das espécies para compor os sistemas complexos, surge a necessidade de testá-las para garantir que não só as plantas crescessem bem sob as condições específicas das propriedades dos agricultores, sendo a maioria das quais com declive acentuado, mas também para compreender e observar os benefícios dos sistemas para os agricultores, bem como ao meio ambiente, por meio da prestação de serviços ecossistêmicos.

Nesse projeto também compreende atividades teóricas e prática para os agricultores, para que possam aprender como manejar todos os elementos do sistema.

 

Fonte: http://www.worldagroforestry.org/news/creating-complex-agroforestry-systems-northwest-viet-nam

Site: World Agroforestry Centre