11
Dez

A força da mulher no campo e os tabus que são quebrados diariamente

Quando se fala em trabalho no campo, na maioria das vezes pensamos no trabalho pesado dos trabalhadores para a aração da terra, plantio, irrigação, colheita e todas as outras etapas até que o alimento chegue à mesa. Porém, o que não se imagina é o protagonismo das mulheres que plantam e criam animais.

Quero compartilhar algumas experiências da produtora Pedrina Barbosa, que é referência em sua comunidade, Sussuarana – município de Juazeirinho. Quando chegou às terras para produzir, a primeira dificuldade encontrada era a falta de estrutura. Só havia um lago, que enchia no período de chuva e desaparecia durante a seca, o que era insuficiente.

A sabedoria de Pedrina a faz multiplicar a produção. Adquiriu máquinas, sementes e animais; a agricultora recebeu 200 raquetes de palma, uma planta que serve de alimento para animais, que em pouco tempo ela multiplicou para cerca de duas mil palmas. Mesmo com os seis anos de seca no semiárido, a produção é grande. Este ano a produção de feijão foi tão grande que a sala de armazenamento ficou pequena e a casa da agricultora virou armazém. Além do feijão, a produção de milho impressiona. Para garantir mais lucro, Pedrina também beneficia o milho crioulo e livre de agrotóxicos fazendo farinha de cuscuz, que é vendida na feira agroecológica da cidade.

A relação entre as mulheres e a agroecologia tem rendido bons frutos, já que geralmente são elas que podem convencer a sua família da importância de se produzir alimentos livres de transgênicos e de agrotóxicos, não apenas para o consumo próprio, mas para a comercialização, favorecendo a saúde e segurança de quem planta e também de quem consome.

É rompendo com as imposições do papel da mulher no campo, dando autonomia financeira e garantindo a sua organização que as mulheres agricultoras têm dando exemplos inspiradores de resistência, não apenas na produção de alimentos saudáveis, mas também resistindo contra a violência e o machismo no meio rural.

Sendo assim, vale ressaltar que as mulheres estão ganhando espaço em todos os campos e áreas que antes eram dominadas apenas por homens, sem abrir mão da sua essência feminina. Cabe aos profissionais da área respeitarem essas guerreiras que muito tem a agregar à produção de alimentos saudáveis e compromisso com a qualidade ambiental.

Professor Milton