18
Jul

ADOÇÃO DE SISTEMAS ALIMENTARES SUSTENTÁVEIS

A palavra sustentabilidade tornou-se bastante citada e discutida no círculo ambientalista. Mas o que significa? Tem como conceito: satisfazer as necessidades do presente, sem comprometer a capacidade das gerações futuras satisfazerem as suas próprias necessidades.

Muitas vezes, a sustentabilidade se restringe a enfoques envolvendo a agricultura, incorporando temas como agricultura orgânica e permacultura, os quais visam como parte de suas missões, promover sistemas integrados e práticas agrícolas com menor impacto ambiental e social, que são extremamente importantes para a produção sustentável de alimentos.

Estudos têm sido realizados para avaliar a sustentabilidade dos sistemas alimentares, sendo que alguns deles se restringem a áreas e regiões com problemas ambientais, econômicos e sociais, com intuito de contribuir para a adoção de sistemas sustentáveis.

É importante ressaltar que um sistema alimentar sustentável é aquele que fornece alimentos nutritivos e acessíveis, que atenda às suas necessidades alimentares atuais com o mínimo de impacto ambiental negativo, incentiva economia local através da produção e infraestrutura, e humanamente protege os indivíduos e comunidades tradicionais.

Com esta definição em mente, nós somos capazes de construir e avaliar se é ou não um sistema alimentar sustentável!

O sistema alimentar não é um processo simples! Há necessidade da integração complexa entre todos os componentes que fazem parte do sistema. Deve-se estabelecer sempre uma grande diversificação vegetal no ambiente de diferentes portes, mantendo o equilíbrio ecológico. Isso é vital para as futuras gerações definir e identificar áreas onde podemos promover tanto uma mudança social e ambiental.

O que causa mudanças no Sistema Alimentar?

Buscando responder à questão de saber se um sistema alimentar é sustentável ou não, sempre devemos levar em consideração um olhar para os fatores que podem causar mudanças no sistema alimentar, uma vez que estas áreas podem tornar-se pontos de destino para mudar a política pública municipal, estadual e federal.

Desta forma é importante identificar pontos-chaves que criam mudança de problemas do sistema alimentar, tais como:

Diminuição e contaminação de águaa adoção de contínua de práticas degradantes na agricultura, em atividades industriais e até no cotidiano das pessoas urbanas, têm contribuído para um amplo processo de diminuição e destruição da qualidade da água doce disponível, afetando a vida de todos os seres vivos.

A perda de biodiversidade: uma questão de sustentabilidade global é a perda de espécies vegetais e animais ameaçados de extinção e comunidades ecológicas; é causada pela adoção predominante de práticas agrícolas baseadas na monocultura, exploração intensiva dos solos, desrespeito às dinâmicas dos mananciais de água e pelas mudanças climáticas.

Volatilidade dos preços dos alimentosocorrem picos ou variações nos preços dos alimentos anormais durante um período de tempo, podendo oscilar em função das mudanças climáticas, o crescimento populacional, tendências alimentares e fatores comerciais econômicos.

Mudança dos padrões de consumo de alimentosrefere-se a alterações no consumo de alimentos com base na mudança de valores culturais, atitudes e comportamentos da população. Um exemplo é a tendência global de ver proteínas animais como uma necessidade comum em oposição a um item de luxo.

A fim de construir um sistema alimentar sustentável, a partir da agricultura, e atentos às necessidades de nutrição, evidencia-se a importância da integração de plantas, animais e seres humanos, todos como parte do meio ambiente, o que possibilita mudanças para avançar não apenas na busca da sustentabilidade da agricultura, mas a sustentabilidade social e ambiental, visando um ambiente autossustentável.

Fontehttp://permaculturenews.org/2016/11/24/modeling-sustainable-food-systems/

Site de Acesso: Permaculture Research Institute – Anne Belott